Recepção é a temática do 5º Colóquio Semiótica das Mídias, em Alagoas

Como parte da programação do Pentálogo VII – A Circulação Discursiva: entre Produção e Reconhecimento –, a ser realizado entre 19 e 23 de setembro – leia AQUI a Proposta Temática), em Japaratinga, Alagoas, nas instalações do Hotel Albacora, o CISECO realizará o V Colóquio Semiótica das Mídias, no dia 21 de setembro.

O evento visa a proporcionar o relato de trabalhos que contenham resultados de pesquisas, finalizadas ou em andamento, afins ao tema do Pentálogo VII, bem como outras reflexões que envolvam questões e ângulos de estudos do âmbito da semiótica e da comunicação. Podem participar professores e/ou pesquisadores profissionais, especialistas, estudantes de graduação e pós-graduação.

O Colóquio será realizado em dois turnos (nas dependências da Escola Municipal Marechal Arthur da Costa e Silva e da Escola Estadual Dom Eliseo, que ficam próximas ao Hotel Albacora), através da atividade de grupos de discussão a serem organizados de acordo com as temáticas dos trabalhos inscritos.

Leia mais

Anúncios

Em Goiânia, abertura da Compós tem “Fora Temer”

nodebate – O principal evento de pesquisa em comunicação do Brasil iniciou nesta terça-feira (7), Em Goiânia, no Campus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG). No no Centro de Cultura e Eventos Professor Ricardo Freua Bufáiçal participaram da mesa de abertura, entre às autoridades presentes, a profa. da Universidade de S. Paulo (USP), Maria Immaculata Vassallo Lopes e o pesquisador mexicano Guillermo Orozco.

Nas primeiras palavras do 25º Encontro da Compós, o Reitor da UFG, Orlando Afonso Valle do Amaral, ressaltou a importância da reflexão sobre a comunicação, especialmente do jornalismo, no momento de crise política, com “atuação marcante” das redações no Brasil. Complementou da importância do Governo de Lula e Depois Dilma Rousseff, ambos do PT, para a melhoria da estrutura das universidades brasileira. Agora os tempos serão de dúvidas, com o novo governo, afirmou.

O presidente da Campós, Edson Fernando Dalmonte, no seu discurso de abertura, arrancou aplausos ao salientar que o momento é de “fora temer”. A política convive com profunda crise, que atinge a democracia brasileira, exigindo atenção da sociedade. Embora, as palmas não tenham saído de todos os pesquisadores presentes, porém, numa observação rápido se mostrou consensual para a maioria.

Após o coquetel servido aos participantes do evento na abertura, as atividades recomeçam nesta quarta-feira(8), cuja programação consta encontros em Grupos de Trabalhos, pela manhã e à tarde, que se estendem até quinta-feira(9). No último dia, sexta-feira(10), serão feitas reuniões dos coordenadores de GTs, pela manhã e reunião do Conselho da Compós, na parte da tarde.

Evolução da audiência latino-americana

O pesquisador em Comunicação na América Latina, Guillermo Orozco, do México, que trabalha na linha de pesquisa em estudos da recepção, alfabetização em audiovisual e reflexões na área de metodologia, destacou na sua palestra de abertura da Compós a transformação por que passa a audiência dos meios de comunicação, com destaque para a televisão.

Conforme observou vive-se no mundo nos tempos da comunicação, sendo o conhecimento advém, em grande parte das mídias, as quais ganham importância na formação do pensamento social. No entanto, isso não quer dizer que a audiência seja homogênea na recepção dos programas televisuais. Um engano entender que todos os receptores/consumidores de mídias entendem o que se passa nos programas do mesmo modo.

Talvez a forma correta, analisa o palestrante, seria compreender que há uma grande audiência, mas que existem diferenças na concepção de cada pessoa. Assim, é preciso entender a audiência de maneira individual, para não cair no erro da formação de pensamento de consenso universal – desta forma inconsciente e massificada.

A rigor, Orozco fez questão de afirmar que a recepção não é algo que surgiu nestes tempos das mídias tecnológicas, mas o público sempre existiu na sociedade – sobretudo nas transformações para a  modernidade.

No passado, sua atuação ocorria em face dos acontecimentos, dos quais participavam diretamente. Na atualidade, diz o pesquisador da comunicação latino-americana, há a interferência das mediações, que gera a construção de realidade pelos produtores de mídias, que passa pela troca entre realidade e ficção. Contudo, a sociedade continua participando do processo de formação desta realidade, efetivamente.

A palestra do professor mexicano traz uma amarra com as abordagens da Intercom, ocorrida também na capital goiana, que destacou a importância dos meios para a formação do pensamento política da sociedade latino-americana e mundial. O autor que parece em alto em ambos os eventos é Marshall Mcluhan e seus seguidores, com a discussão sobre a interferência do meio na formação cultural, na era da tecnologia da informação.

No entanto, talvez falte aprofundar mais no tema, no sentido de analisar para qual realidade a sociedade, nesta relação com os meios, estão construindo para a pós-modernos? Certamente, um debate que será realizado ao longo da Compós, que contabilizou mais de 400 trabalhos inscrições para o 25º encontro em Goiânia.

***

Em discussão nos Grupos de Trabalho.

Publicações Compós

 

II Simpósio UFMT de Jornalismo e Direito do Araguaia inicia nesta terça

UFMT

José Bonfim Moraes Júnior

Com mais de 450 inscritos confirmados, inicia nesta terça-feira, dia 27 de agosto, a partir das 19h30min, o II Simpósio de Jornalismo e Direito do Araguaia. O evento acontecerá na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Campus Universitário do Araguaia (CUA), unidade de Barra do Garças.

A conferência de abertura do Simpósio terá foco no tema central do evento: o papel da mídia e do judiciário na construção da justiça socioambiental. Para falar sobre o assunto estarão presentes a professora doutora da Universidade Federal de Santa Catarina, Cristiane Derani, o professor mestre da Universidade Federal de Goiás, Edson Spenthof e também da Universidade Federal de Goiás, o doutor Fernando de Carvalho Dantas.

Na quarta-feira, dia 28, o tema será os povos indígenas: identidade, mídia e direito. Para debater o assunto teremos a jornalista da Operação Amazônia Nativa (OPAN), Cuiabá, Andreia Fanzeres, o professor mestre da UFMT/CUA, João Paulo Miranda e a liderança xavante Cristóvão Tserero’odi Tsõrõpré. A mediação será do procurador da Funai de Barra do Garças, Rogério Vieira Rodrigues. Na quinta-feira, dia 29, o jornalista Dioclécio Ferreira da Luz falará sobre rádio comunitária, direito e política da comunicação e o defensor público de Barra do Garças, Hugo Ramos Vilela, sobre  movimentos sociais e racismo ambiental.

Para encerrar o evento, na sexta-feira, o procurador do Ministério Público de Mato Grosso, Luis Alberto Scallope, o professor doutor da Universidade Federal de Ouro Preto, Reges Schwaab e a professora doutora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Norma Padilha abordarão a temática: o discurso da mídia e responsabilidade ambiental.

Além das conferências e mesas de debates, o evento oferece aos inscritos oportunidade de participar de 14 minicursos e oficinas das áreas da comunicação e do direito, nos turnos da manhã e tarde. Confira a lista no blog www.simposiojd2013.blogspot.com

O Simpósio também estimula a produção científica, com sessões de comunicações orais. Dezoito trabalhos serão apresentados e publicados nos  anais do evento, identificado com o ISSN 2238-6602:(CD-ROM).

O evento tem como organizadores os acadêmicos e professores dos cursos de direito e jornalismo da UFMT/CUA e seus respectivos centros acadêmicos, e conta com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat).

Inscrições: As inscrições para participar do evento podem ser realizadas ainda hoje, dia 26, no blog, ou amanhã, primeiro dia do evento, presencialmente a partir das 17horas no local do Simpósio. Confira no blog os valores de inscrição.

CONFIBERCOM 2014, com inscrições abertas

Confibercom2014

Promover a reflexão sobre os desafios de internacionalização das ciências da comunicação no espaço ibero-americano, fomentar a valorização das línguas ibéricas como línguas de conhecimento e de produção científica e estreitar os laços de cooperação entre os investigadores dos países desta vasta região são os principais objetivos do II Congresso Mundial de Comunicação Ibero-americana. Dando continuidade aos trabalhos iniciados em São Paulo (Brasil), em agosto de 2011, por ocasião do I Congresso, este encontro procura contribuir para o reforço da solidariedade académica, política e cultural entre os países de expressão portuguesa e espanhola, ao mesmo tempo que se constitui como uma oportunidade de afirmação global do trabalho realizado por esta alargada comunidade científica.

Inscrito no âmbito da missão geral da CONFIBERCOM, o II Congresso Mundial de Comunicação Ibero-americana pretende colocar em perspetiva os horizontes de internacionalização e de cooperação interinstitucional entre universidades e grupos de pesquisa desta região geográfica. Com este tema geral, o congresso divide-se em 22 grupos temáticos, que acolherão propostas de trabalho nas diferentes áreas de investigação em ciências da comunicação (ver Chamada para Apresentação de Trabalhos).

De 13 a 16 de abril de 2014, a Universidade do Minho em Braga (Portugal) acolherá este encontro na expectativa de contribuir para o desenvolvimento científico e para o reconhecimento da vocação intercultural da comunicação. O Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, que organiza o II Congresso Mundial de Comunicação Ibero-americana, saúda as diferentes comunidades desta região e convida os investigadores a participar no debate proposto por esta iniciativa.

Décimo Sexto Congresso Internacional de Humanidades, na UnB, com inscrições abertas

Palavra e cultura na América Latina: Heranças e desafios

O Instituto de Letras da Universidade de Brasília – UnB convida académicos, professionais da educação e especialistas dos diversos campos do saber, a participar no  DÉCIMO SEXTO CONGRESSO INTERNACIONAL DE HUMANIDADES.  O tema central desta edição será O poder da comunicação em contextos latino-americanos.

O  Congresso se realizará na Universidade de B

rasília, nos dias 16, 17 e 18 de outubro de 2013.

ACESSE AQUI A FICHA DE INSCRIÇÃO

Podem participar as seguintes áreas: História, Geografia, Linguística, Literatura, Educação, Artes, Música, Psicologia, Sociologia, Filosofia, Antropologia, Ciências, Arquitetura, Linguas Modernas, Clássicas e dos Povos Originários, Comunicação, Ciência Política, Tecnologia.

O Congresso nesta edição tem as seguintes modalidades: (a) conferências plenárias, (b) leitura de comunicações, (c) mesas redondas.

O resumo dos trabalhos (abstract) deve ser enviado, no  formulário adjunto, diretamente ao e-mail da Coordenação do Congresso (congresso@revistaintercambio.net.br) até o dia 23 de agosto do presente ano.

Link – http://unb.revistaintercambio.net.br/24h/principal/lo03.php?pag=;revistaintercambio;paginas;xvicongresso

%d blogueiros gostam disto: