“Centro-Oeste tem a maior penetração de leitura do Brasil” diz pesquisa

Correio Braziliense – Segundo pesquisa, 57% das brasileiras têm o hábito da leitura, principalmente as estudantes. Média é de um livro a cada três meses
Dados divulgados ontem da edição 2012 da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, encomendada pela Fundação Pró-Livro e pelo Ibope Inteligência, mostram que atualmente o perfil de leitores no país é majoritariamente feminino — 57% das mulheres têm o hábito de ler pelo menos um livro a cada três meses. O estudo classificou como leitores aqueles que leram pelo menos uma obra nos últimos três meses, inteira ou em parte. Ainda de acordo com o relatório, o Centro-Oeste tem a maior penetração de leitura do Brasil. Com 53%, a região tem um nível considerado acima da média, que é de 50%. Já entre os autores preferidos apontados pelos brasileiros estão Monteiro Lobato, Machado de Assis e Paulo Coelho.

A pesquisa ainda revela que textos escolares e livros didáticos são os maiores responsáveis pela frequência de leitura no país. Dos leitores brasileiros, 48% são estudantes. Entre os entrevistados, 44% afirmaram ler textos escolares diariamente, enquanto 37% leem os livros usados nas aulas. Já as obras indicadas pelo colégio representam 26% da leitura diária dos brasileiros. Da pesquisa realizada em 2007 para a divulgada ontem, houve um aumento de 13% no número de pessoas que leem livros indicados pela escola. A Bíblia aparece em primeiro lugar entre os gêneros preferidos, seguida de livros didáticos, romances, livros religiosos e de contos. Os professores estão em primeiro lugar na lista dos principais influenciadores da leitura, com 45%. Em segundo lugar, estão as mães, com 43%.

Longe do ideal
Apesar da influência do ambiente escolar, o brasileiro lê em média quatro livros por ano, mas apenas metade da população pode ser considerada leitora. Nos países europeus, por exemplo, a média de livros lidos anualmente é o dobro. Presidente do Instituto Pró-Livro (IPL), Karine Pansa acredita que ainda levará tempo para que o Brasil alcance níveis de leitura considerados ideais. “Isso é um futuro longo e a gente vai ter que batalhar muito”, disse.

Para a presidente do IPL, o estudo “visa mostrar muito além do comportamento do leitor brasileiro, mas promover reflexões e debates sobre os avanços e os impasses que os resultados revelarão”. “Esperamos que os cenários apresentados possam contribuir para a avaliação e a implementação de políticas públicas que melhorem os índices de leitura no Brasil”, destacou.

A pesquisa indicou ainda uma queda no número de leitores no país: de 95,6 milhões registrados em 2007 para 88,2 milhões contabilizados em 2011. O índice representa uma queda de 9,1% em um período em que a população brasileira cresceu 2,9%, de acordo com o IBGE. Segundo o diretor do Ibope Inteligência, Hélio Gastaldi, o aumento da expectativa de vida e a redução da concentração de brasileiros em idade escolar estão entre os causadores da diminuição de leitores. Além disso, Gastaldi afirmou que a leitura está mais pulverizada. Foram entrevistadas para a pesquisa 5.012 pessoas em 315 municípios brasileiros entre 11 de junho e 3 de julho de 2011.

Anúncios

Sobre Antonio S. Silva
Jornalista, mestre pela PUC/SP, doutor pela UnB e professor da (UFMT). Importante o diálogo para construir um país melhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: